terça-feira, 20 de novembro de 2012

O CONFORMISMO


"E não sedes conformados com este mundo, mas sedes transformados pela renovação do vosso entendimento…" (Romanos 12:2).


Chega a ser patético ver um elefante preso por uma infíma corrente de aço amarrada nós seus pés. Um animal cuja força bruta levaria esta corrente a ser comparada a uma linha de algodão. No entanto, se submete aquela prisão. Sabe por que? Porque ele foi submetido a ela desde pequeno. Sem noção da sua força e capacidade ele não se incomoda em testá-la. A corrente de aço já não está nos seus pés, mas sim entrelaçada a sua mente o conformando a aceitação.

A falta de coragem de lutar e de enfrentar a vida e seus desafios tem levado muitos ao status de conformistas. Muitas pessoas perderam a oportunidade de dar a volta por cima e de experimentar viver nos lugares altos, devido o medo de cair, quebrar, de não dar certo e de se envergonhar depois. Esquecendo-se eles  que lutar é a única esperança de alcançarmos êxito nas batalhas da vida e ter vitórias em níveis sólidos e consistentes.  

Numa sinagoga havia uma mulher paralítica há 18 anos, ela vivia curvada e não podia se endireitar. Jesus vendo-a à trouxe para o centro do auditório  e impondo-lhe as mãos a curou. Ela não pronunciou uma palavra sequer. Isto me levou refletir sobre o silencio e a passividade desta mulher. Ela não disse nada. Sabe porque? Porque ela já não se incomodava com o seu problema. Ela cansou de lutar, tá tudo bem, tá tudo bom. (Lucas 13:10-17).

Amados, não podemos perder coragem de tentar, de lutar, de vencer e perder também. Para que não venhamos experimentar o amargo gosto na lembrança do tempo em que algo poderia ter sido feito algo que mudaria tudo ao nosso redor e não tivemos suficiente coragem de fazer. E é justamente por isso que muitos hoje estão apoiados na plataforma do conformismo. 
É nas grandes massas onde se concentram os conformados. Estes são os mesmos que transitam para lá e para cá de um lado para o outro, sobem e descem todos os dias. Eles vivem segundo os mesmos princípios e andam na mesma direção. Eles já não tem forças para reclamar, para questionar e nem vontade de pensar diferente e nem olham para outra direção. Estão amordaçados e vencidos e não se importam de não fazer diferença. Eles precisam de alguém que pensa por eles e são apenas mais um na multidão. Vivem em busca do que é cómodo. São galinhas ou gansos que nunca serão águias. 
Eles se conformaram com a vida, se conformaram com os problemas, se conformaram com a corrupção e se conformaram com suas próprias desventuras. Estão totalmentes sem força e sem reação. Eles olham mas não enxergam, estão anestesiados e encantados. Vou usar um ditado popular que ouvia muito na adolescência "eles estão do jeito que o diabo gosta."

A Bíblia relata a história da invasão e estabelecimento dos danitas na terra de Laís, eles venceram aquele povo sem muita dificuldade, sabe por que?  É fácil, olha como a Bíblia descreve este povo: "...havia um povo quieto e confiado…" (Juízes 18:17). Este é o retrato de um povo mutilado. Aos quais há muito tempo foi amputado a noção do perigo e o desejo de vencer. Eles se alimentavam de pão e diversão.

Havia no poço de Betesda um  homem paralítico há 38 anos. Jesus, cheio de compaixão, lhe perguntou: "Queres ficar são?" Por incrível que pareça ele não diz que sim, mas ao invés disso ele conta uma longa história para Jesus. Sabe por que? Porque ele tomou a forma do ambiente que ele vivia, não era apenas ele que estava ali há 38 anos, mas aquele lugar estava dentro dele. E ele sabia que teria que fazer esforço imenso para se remover dali. (João 5:1-9).
Já o cego Bartimeu enfrentou a furia dos homens que queriam silenciar a sua voz. Eles diziam: Fique quieto e não incomode o mestre. E quanto mais tentavam silenciá-lo, mais alto ele gritava. A inconformação de Bartimeu atraiu a atenção de Jesus para ele. Jesus lhe perguntou: o que queres que te faça? Imediatamente ele respondeu: eu quero ver, Senhor! E Jesus lhe respondeu: "Então veja!" (Marcos 10:46-52).
Queridos, o apostolo Paulo diz insistentemente para os romanos assim: "Rogo-vos pelas misericórdias e compaixão de Deus, não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento." Se cabe uma interpretação desta palavra eu daria a minha própria: "rogo-vos pelo amor de Deus, não se conformem". 

Antes de declarar a derrota tente novamente, procure outra alternativa, lute até não ter mais forças para lutar.

Não se entreguem a dificuldade, se conformar é aceitar a derrota, a perder a única chance de virar o jogo e reverter tudo ao seu favor.

Lute mais uma vez, tente novamente, insista, dobre o seu joelho no chão e ore, clame ao Senhor, se quiser chore, mas depois levante-se e bata mais forte, tente novamente, vai dar certo, confia! Em nome de Jesus!

Deus te abençoe em nome de Jesus!

Pr. Antonio Cesar Lopes


3 comentários: